Queimar calorias durante 48 horas? É possível!

Não é novidade que qualquer atividade física proporciona o aumento do gasto calórico do nosso corpo. Mas sabias que o consumo de energia do organismo também tende a continuar elevado depois do treino, até mesmo durante o sono?

Sim, isso acontece e pode durar desde poucos minutos a 48 horas após o treino – às vezes até mais. O responsável é o efeito EPOC (Excess Post-exercise Oxygen Consumption), sigla em inglês para consumo excessivo de oxigênio pós exercício, e funciona assim: todas as vezes que treinas, geras um stress no organismo, que necessita de acionar uma série de mecanismos para se reestabelecer. Essa atividade não pára quando o treino acaba: quando sais do ginásio, o corpo continua a trabalhar para conseguir recuperar-se do esforço ao qual foi exposto e voltar ao seu estado de equilíbrio.

Esse trabalho ocorre em duas etapas: a primeira, que se dá logo após o exercício, é mais curta e intensa; a segunda pode durar minutos ou horas, dependendo do tipo de exercício realizado, sendo que quanto mais intenso ele for, melhor.

O primeiro estágio, conhecido como EPOC RÁPIDO, é onde o organismo precisa restabelecer a temperatura corporal e os stocks de oxigénio e de creatina, além de remover o “lixo metabólico” do processo que ocorre durante a atividade física. Na segunda fase, o EPOC LENTO, acontece a recuperação dos stocks de glicogénio muscular e a ativação do metabolismo de gordura, por conta da ação de algumas hormonas.  A soma dos dois resulta em um excesso de oxigénio consumido (EPOC).

Então, ao saber disso, como posso otimizar o EPOC?
As pesquisas mostram que o segredo para “turbinar” o gasto energético pós-treino está no tempo e na intensidade do exercício realizado.

“Sabemos que um exercício moderado, como uma corrida contínua ou andar de bicicleta, dependendo das características do praticante, pode ter EPOC de uma hora. Já os efeitos da musculação com intensidade elevada podem se estender por 12 ou até 24 horas. O HIIT (treino intervalado de alta intensidade) é capaz de manter o metabolismo elevado por até 48 horas após o treino”, diz Giselle Foureaux Heida, professora do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil. Os treinos de alta intensidade com intervalos curtos – como o HIIT – elevam bastante os batimentos cardíacos, levam ao cansaço em poucos minutos e, como produzem mais substâncias resultantes do processo metabólico, exigem mais tempo do corpo para se recuperar.”

Ou seja:
– um treino moderado de cardio ou de resistência com intensidade baixa tem um EPOC de 1 hora
– um treino de musculação com intensidade elevada pode ter um EPOC de 12 a 24 horas
– um treino HIIT (como os circuitos CityGym) é capaz de produzir um EPOC de até 48 horas

Se queres queimar calorias e ter uma vida mais saudável, entende que este é apenas um dos fatores. Alia-o com o acompanhamento correto, alimentação regrada e hábitos saudáveis para veres os efeitos a longo prazo. Bons treinos!

 

Artigo adaptado de “Efeito Epoc: entenda como otimizar a queima de gordura pós-exercício”, por Marcelle Souza

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top